Por quê o 5G vai impactar (e muito) o DOOH?

Por quê o 5G vai impactar (e muito) o DOOH?

A consolidação da conexão 5G ao redor do mundo está praticamente confirmada como uma das maiores tendências que prometem balançar o mundo da comunicação digital. 

Obviamente, o DOOH não escapa dessa.

Na verdade, é o 5G que permitirá um avanço sem precedentes na história da mídia digital out of home. E vamos explicar um pouco mais sobre isso neste artigo.

Não é à toa que esta mídia sempre esteve atrelada à evolução da tecnologia.

Afinal de contas, por mais que sejamos suspeitos para falar sobre este assunto aqui na adMooH, é fácil ficar maravilhado com os avanços tecnológicos quando eles tomam forma de painéis de led gigantes e coloridos, vídeos hiper-realistas ou até interativos (e por vezes nos lugares mais inusitados). Como prova disso, já não é nem novidade posar para tirar fotos no meio da Times Square em Nova York rodeado de telas dos mais variados tamanhos, não é mesmo?

E quando se trata de vídeos que mexem com a cabeça de quem passa na rua? Você já deve ter visto os vídeos dos painéis de led hiper-realistas na China, onde um leão parece saltar de dentro da dela. E esse não é o único exemplo: confira este painel gigante com efeitos 3D à olho nu.

Estes dois exemplos são ótimos para mostrar que o digital out of home serve várias vezes de vitrine para o avanço tecnológico. O DOOH já tem o poder inerente de impactar o cotidiano das pessoas, e isso só potencializa o choque (e a consequente viralização) que as inovações desta mídia podem causar – o que é ótimo para testar e dissipar o impacto delas.

A fama da própria Times Square, por exemplo, vem da década de 90. Com a viabilidade da tecnologia LED, o começo da popularização da internet e a mudança total de ventos que os computadores pessoais vinham conseguindo, a Times Square se tornou um símbolo da modernidade e, a partir de seus painéis gigantes e numerosos, tornou-se a referência mundial do DOOH. Não havia nada igual (ainda não há), e ser anunciado lá é um símbolo de status inigualável até hoje.

Com o 3g, outro fenômeno começou a aparecer – os QR Codes. Com a conexão na palma da mão de cada um que andava pelas ruas em seus smartphones, os anúncios poderiam tomar outra cara com interatividade. Landing pages, descontos exclusivos, download de aplicativos, jogos e até realidade aumentada: Estava ali um novo mar de possibilidades que acabara de ser aberto através da câmera dos celulares de cada um, mas ainda não podia ser muito bem explorado. Mas um diferencial de muito valor apareceria para as empresas (e elas desde então não pararam de tentar emplacar a interatividade em seus anúncios OOH): os dados coletados de seu público-alvo.

O avanço tecnológico aconteceu, mas muitas coisas estavam à frente de seu tempo e a moda não pegou muito bem. Muito disso foi por causa da experiência do usuário, que não era muito boa seja pela performance dos dispositivos, seja pela conexão, que ainda não era tão boa assim para tarefas mais pesadas.

O 4g veio e as coisas começaram a engrenar: Hoje, a própria China, por exemplo, não vive mais sem os QR codes. Eles fazem parte não só do DOOH, mas da vida de cada um dos habitantes do país por completo. A tecnologia foi utilizada até para auxiliar no combate à pandemia.

E, por fim, agora no 5G, temos um cenário promissor para o digital out of home, que com certeza será impulsionado a colocar os limites da tecnologia à prova. O que podemos esperar desta evolução?

Criatividade

A conexão será nada mais nada menos que 10 a 20 vezes mais rápida que o 4g, que atinge em média 5-12 Mbps no download e 2-5 Mbps no upload. Isso permitirá uma velocidade de transferência tão superior que poderemos ver conteúdos muito mais criativos e com qualidade invejável sendo transmitidos por telas com resoluções exorbitantes que estarão presentes em nosso dia a dia. O avanço não será só na qualidade, mas também poderá ser na sincronização mais eficiente do conteúdo entre telas (que poderá ser personalizada). Uma realidade que promete potencializar isso é a transmissão de conteúdo via Cloud, que é o caso da adMooH. Uma conexão ruim não vai mais barrar a criatividade para engajar seu público!

Interatividade

A agilidade da rede tornará a troca de dados entre dispositivos algo corriqueiro. Com isso, conseguiremos peças publicitárias muito mais interativas. A realidade de anúncios que parecem “ler sua mente” nas ruas através de uma troca de milissegundos entre seus dispositivos pessoais e as bases de dados das empresas pode estar cada vez mais próxima! Isso sem contar com a menor interferência na conexão do excesso de capacidade, suportando melhor a conexão em locais com muitos dispositivos conectados (como num estádio ou em um show). Quem sabe não veremos live marketing nas ruas também?

Internet das Coisas (IoT)

Com esta nova era da conexão, a Internet das Coisas promete finalmente se tornar realidade. As conexões poderão se tornar mais baratas, se espalharão melhor e além disso garantirão o bom funcionamento destes dispositivos, que funcionam em função da conexão da internet, através de Cloud também. Imagine as possibilidades que estas inovações podem trazer para a mídia DOOH! Telas com assistentes virtuais? Só o futuro nos dirá, mas que ele promete, promete!

Resumidamente, a conexão tem mudado nossas vidas radicalmente em nossas últimas décadas. E, ao que parece, tudo aquilo que parecia impossível em função da ausência de uma boa conexão começará a se tornar realidade. 

Estamos ansiosos para ver a tecnologia fazendo cada vez mais parte do cotidiano das pessoas e levando a elas o que elas desejarem, assim como o DOOH vem fazendo sempre. 

E se é isso que teremos, pode vir, 5G!

Comentários